Tchau, catálogo: Macron será parceira da UEFA para vestir seleções menores



Lembra que, há pouco mais de um mês, repercutimos em nossas redes sociais (post acima) o caso dos uniformes iguais de Armênia, Ilhas Faroé, Luxemburgo e San Marino — todos vindos do catálogo da adidas? Não vai mais acontecer.


macron

Ontem (21), a UEFA anunciou a italiana Macron como a fornecedora oficial do seu novo programa TEP (Top Executive Programme) Kit Assistance Scheme — um projeto para que as federações nacionais ainda não tão expressivas tenham uniformes personalizados.

Essa parceria será válida por dois ciclos: 2018-20 e 2020-22. No primeiro, serão contempladas as equipes principal e sub-21 de oito seleções: além das já citadas Armênia, Ilhas Faroé, Luxembrugo e San Marino, também Andorra, Bielorrússia, Chipre e Lichtenstein — outras que estavam no catálogo da adidas.

A mecânica? Simples: a UEFA paga à Macron para criar e produzir os kits de acordo com as demandas (criativas e quantitativas) de cada federação; as federações recebem os lotes por custos reduzidos; e eventuais royalties sobre vendas serão repartidos — em quantidade a definir — junto à própria Macron.

Estima-se que o TEP Kit Assistance Scheme fará com que as federações nacionais economizem, em média, € 300 mil. E isso também equivale a dizer que, só nesse primeiro ciclo, a adidas, que é patrocinadora oficial da UEFA e tem (ou tinha) em seu portfólio as oito seleções envolvidas nesse projeto, terá uma perda potencial de € 2,4 milhões. Não é um desprestígio à parceira?

Nós entendemos que não. Porque esse projeto vai ao encontro da nova estratégia de negócios da adidas: dispensar equipes — e, nesse caso, federações — menores para atender e conquistar as maiores. É exatamente o oposto da Macron, que busca quantidade para mostrar sua qualidade — trata os pequenos de seu portfólio com o mesmo grau de importância dos grandes.

No fim das contas, ficou bom para todo mundo: a adidas segue seu modelo; a UEFA ganha uma nova parceira e agrada as suas filiadas; e as seleções menos expressivas terão uniformes realmente seus. Golaço(s).

l

Thiago Zanetin tem 31 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Europa.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: CamisasMarketing