Fortaleza na Série B: o triunfo da lealdade

fortaleza_000

“Quem espera sem alcança, prega o hino do Fluminense. Mas foi um outro tricolor, o Fortaleza, que tirou a prova real desse verso. Ontem (23), o clube o acesso à Série B do Brasileirão, após esperar por oito anos. Anos esses em que, salvo uma ou outra exceção, repetia-se sempre o mesmo filme: jogo decisivo com casa cheia — no Presidente Vargas ou no Castelão, que depois virou arena —, derrota e closes desesperados das arquibancadas.

É a parte final desse roteiro que nos interessa.

fortaleza_008

Sim, porque, os closes de desespero das arquibancadas só se repetiram, campeonato após campeonato, porque os torcedores estavam lá, derrota após derrota, esperando alcançar o acesso. Uma obstinação que, para quem é de fora (FutMKT por exemplo, está baseado no eixo Rio-São Paulo) pareceu um ato de fé. Ou, traduzindo para o marketês, um ato de lealdade.

fortaleza_002

O torcedor leal supera o fiel, porque, grosso modo, não precisa — ou não exige — resultados ou compensações para perceber valor no seu clube. E defendê-lo. Advogar em seu favor. O leal é aquele cara que ostenta a camisa pela rua no dia seguinte a uma grande derrota. Ou o que lota o estádio na decisão seguinte àquela perdida na temporada anterior.

Assim fez a torcida do Fortaleza. Se considerarmos que o único sucesso desse período foi um fracasso disfarçado — a fuga da Série D na última rodada de 2011 —, quanto menos o “leão” demonstrava merecer, mais o povão chegou junto. Acompanhe:

SÉRIE C 2010
Partida: Fortaleza-CE 1×1 Rio Branco-AC;
Decisão perdida: vaga para o mata-mata de acesso;
Público: 24.188.

SÉRIE C 2011
Partida: Fortaleza-CE 4×0 CRB-AL;
Decisão vencida: permanência na Terceirona;
Público: 7.354.

SÉRIE C 2012
Partida: Fortaleza-CE 1×3 Oeste-SP;
Decisão perdida: acesso à Série B;
Público: 20.062.

SÉRIE C 2013
Partida: Fortaleza-CE 1×3 Oeste-SP;
Decisão perdida: vaga para o mata-mata de acesso;
Público: 53.134.

SÉRIE C 2014
Partida: Fortaleza-CE 1×1 Macaé-RJ;
Decisão perdida: acesso à Série B;
Público: 62.525.

SÉRIE C 2015
Partida: Fortaleza-CE 0x0 Brasil-RS;
Decisão perdida: acesso à Série B;
Público: 62.903.

SÉRIE C 2016
Partida: Fortaleza-CE 1×1 Juventude-RS;
Decisão perdida: acesso à Série B;
Público: 63.903.

fortaleza_004

A lealdade da torcida do Fortaleza, porém, foi além dos momentos decisivos. Entre 2010 e 2016, as médias de público das arquibancadas tricolores na Série C ficaram abaixo das registradas na elite em apenas duas temporadas. Confira:

TEMPORADA 2010
— Média de público na Série A: 14.839;
Média de público do Fortaleza: 17.631 (1º).

TEMPORADA 2011
Média de público na Série A: 14.664;
— Média de público do Fortaleza: 8.971 (3ª).

TEMPORADA 2012
— Média de público na Série A: 12.970;
Média de público do Fortaleza: 14.574 (2ª).

TEMPORADA 2013
Média de público na Série A: 14.951;
— Média de público do Fortaleza: 13.385 (3ª).

TEMPORADA 2014
— Média de público na Série A: 16.337;
Média de público do Fortaleza: 18.812 (1ª).

TEMPORADA 2015
— Média de público na Série A: 17.050;
Média de público do Fortaleza: 18.073 (2ª).

TEMPORADA 2016
— Média de público na Série A: 15.239;
Média de público do Fortaleza: 17.385 (2ª).

fortaleza_003

Não é por acaso que o próprio Fortaleza ativou a relação time-torcida para o mata-ata de acesso contra o Tupi-MG com o duo #TimeDeLeões e #TorcidaDeLeais. Deu certo de cara: no primeiro jogo, que aconteceu na Arena Castelão — invertendo os roteiros dos anos anteriores —, vitória por 2×0 diante do maior público da Série C até aqui (40.102). Na volta, uma invasão a Juiz de Fora, com o tanto de drama que consagra um final feliz: derrota por 1×0, deja-vus dos anos anteriores e, enfim, o triunfo da lealdade — acesso com derrota; ganhou-se perdendo, em contraste com os últimos anos, e que nem sempre se perdeu, mas o tricolor sempre saia derrotado.

fortaleza_006

Essa epopeia do torcedor tricolor cearense é, para nós, um case de marketing e tanto. Afinal, que marca não gostaria de ter tanta gente ao seu lado — crítica, mas também incondicionalmente — mesmo nos piores momentos? Esperamos que o Fortaleza continue ativando essa lealdade, tanto por meio de produtos (livro, documentário, camisa especial, o que couber para eternizar essa história) como em ações de valorização dos torcedores e sócios para a tão esperada reestreia na Série B.

fortaleza_001

Lealdade não tem preço, mas sempre paga no final. Que a nossa cartolagem tenha entendido o recado — e que os cardeais do Fortaleza não o esqueçam.

fortaleza_007

l

Thiago Zanetin tem 31 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Europa.

Imagens: Bruno Ribeiro/GE.com (1); Divulgação (2 a 7); O POVO (8).

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Marketing