Econômico e viável: Hamilton Academical fez sua 1ª contratação paga em 8 anos

Xavier_Tomas

Após passar por Gueugnon-FRA, Rodez-FRA, Tours-FRA, Olympiacos Volou-GRE, Levadiakos-GRE, Maccabi Petah Tikva-ISR, Bnei Yehuda Tel-Aviv-ISR e Lausanne-SUÍ, o zagueiro-central francês Xavier Tomas, 31 anos, chegou ao Hamilton Academical FC, da Scottish Premier League-SPL, para 2017-18. E, ainda que involuntariamente, tornou-se uma figura curiosa do mercado de transferências. O motivo? Ele foi o primeiro atleta efetivamente comprado (o valor não foi revelado) pelos accies desde 2009-10.

Sim: o Hamilton Academical não abria os cofres em janelas de transferências há oito temporadas — ou, mais precisamente, desde a contratação de outro Tomas (Cerny, goleiro tcheco, então vindo do Sigma Olomuc-RCZ), em 2009-10, por € 235 mil. Tudo indica, porém, que foi uma intervenção pontual. Em sua política, o clube dá total privilégio aos atletas formados em suas categorias de base, aos que voltam de empréstimos ou àqueles que estão sem clube e podem se juntar ao plantel a custo-zero. Dinheiro, no máximo, para renovações — que, claro, ocorrem a valores módicos.

hamilton2

E a austeridade dá resultados em campo. Nesse período, os accies registaram apenas um ciclo curto na Segundona (Championship) e vão para o quarto campeonato seguido na elite. Abaixo, você tem o desempenho temporada após temporada:

TEMPORADA 2009-10
Investimento em contratações: € 235 mil;
Desempenho: 6º na SPL, 2ª fase da League Cup e 4ª fase da SFA Cup.

TEMPORADA 2010-11
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 12º na SPL (rebaixado), 2ª fase da League Cup e oitavas da SFA Cup.

TEMPORADA 2011-12
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 4º na Championship, 2ª fase da League Cup, 4ª fase da SFA Cup e finalista da Challenge Cup.

TEMPORADA 2012-13
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 5º na Championship, oitavas da League Cup, quartas da SFA Cup e 1ª fase da Challenge Cup.

TEMPORADA 2013-14
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 2º na Championship (acesso), oitavas da League Cup, 3ª fase da SFA Cup e 1ª fase da Challenge Cup.

TEMPORADA 2014-15
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 6º na SPL, quartas da League Cup e 4ª fase da SFA Cup.

TEMPORADA 2015-16
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 10º na SPL, 2ª fase da League Cup e 4ª fase da SFA Cup.

TEMPORADA 2016-17
Investimento em contratações: € 0;
Desempenho: 11º na SPL, oitavas da League Cup e quartas da SFA Cup.

“Ok, mas qual o impacto financeiro dessa política de ‘não contratação’?” Ótima pergunta. Para tentar responde-la, vamos levantar alguns números da última temporada, na qual o Hamilton terminou em penúltimo e se salvou da degola no play-off contra o vice-campeão da Championship:

— £ 0 em contratações;
— £ 42.606 em salários (menor folha da SPL);
— £ 1.045 milhão pelo 11º lugar; e
— £ 1,25 milhão em equal share de TV;

Ou seja, apenas nesse pequeno cenário, o 2016-17 do Hamilton Academical registrou lucrou £ 2.252.394. Pouco para estar entre os grandes da Escócia; mas muito para um clube pequeno que, graças à sua veia econômica, não só sobrevive como fomenta o futebol popular em sua cidade, através de preços baixos em season tickets e ingressos, abertura de mais de 50% dos 5.500 lugares de seu estádio a não-detentores de carnês, merchandising barato, etc.


hamilton

Em tempos de mercado inflacionado, petrodólares e proprietários-mecenas, esse “contramodelo” de contratações do Hamilton Academical se destaca automaticamente. E merece mais atenção.

l

Thiago Zanetin tem 31 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Europa.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: MarketingMercado