2016-17 foi mais uma temporada com recorde de lucro e receitas no Bayern

bayern_000

Mudam os números e a temporada, mas a notícia é sempre a mesma: o Bayern fechou no azul, quebrando os seus próprios recordes de lucro e receitas. Para 2016-17, o balanço do gigante bávaro — o 25º útil consecutivo — registrou um superávit de € 39,19 milhões (+18,6%), com € 640,45 milhões em faturamento. Cifras que poderiam ser ainda maiores se, além de conquistar o inédito penta consecutivo da 1. Bundesliga, o clube houvesse chegado às finais da DFB-Pokal e UEFA Champions League.

bayern_002

De onde vem tanto dinheiro? Principalmente da área comercial. Só em patrocínios, o Bayern embolsou € 169,4 milhões. Em seguida, vêm: os € 154,3 milhões de match day da Allianz Arena (que, lembremos, foi quitada com grande antecedência pela torcida e, após a “semifalência” do rival local Munique 1860, está sendo 100% operada pelos roten); os € 90,1 milhões em mídia — em muito graças ao novo acordo de transmissão da Bundesliga; e os € 52,6 milhões com transferências de atletas.

E o mercado de transferências tende a crescer em importância — e em faturamento —, pois, ao mesmo tempo em que investiu € 103,5 milhões em contratações na primeira janela de 2017-18 (e fechou as operações de entrada e saída com um “déficit” de € 70,95 milhões), o Bayern inaugurou o seu centro de excelência para formação de jogadores “FC Bayern Campus”, que não só deverá ser quitado em breve — a previsão é de cinco anos — como exportará talentos Europa e mundo afora.

bayern_003

Mais boas notícias? Há: o Bayern nunca teve tantos sócios. São 290 mil, com 43,3 mil apenas do projeto Bayern Kids. Com isso, o clube ganha ainda mais campo (leia-se: sustentabilidade financeira) para incrementar as receitas de sua área comercial — patrocínios, merchandising e afins. E os associados também ganham: como 75% do capital do Bayern é controlado pelo órgão popular “FC Bayern München ev”, € 12,3 milhões dos € 16,5 milhões em distribuições irão para os seus membros.

bayern_004

Com números e perspectivas tão bons, fica apenas uma dúvida: por que o Bayern é favorável ao fim da 50+1 Regel — a “Regra do 50+1”, que equilibrou financeiramente a Bundesliga e deu poder aos torcedores (que são quem fazem a fortuna de qualquer clube) — se é esse mesmo sistema que lhe permite ganhar tanto?

l

Thiago Zanetin tem 32 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Europa.

Vimos no: Mantos do Futebol.

Imagens: Divulgação.

l

Siga o Futebol Marketing nas redes sociais: facebook | twitter

Category: Marketing