#UCLfinal | Em números, as várias rivalidades entre Real e Atlético

rm-am 004

Além do fato de decidirem a UEFA Champions League pela segunda vez em tês temporadas, Real Madrid e Atlético de Madrid só têm em comum a coincidência de carregarem o nome de sua cidade em seus próprios nomes. Como bons rivais que são, a disputa entre eles ultrapassa o campo de jogo e se estende até onde for possível. Futebol Marketing analisa agora alguns desses aspectos. Confira (e se você tem algum número que nós não temos, indique nos comentários).

rm-am 002

KIT DEAL. Parceiros desde 2001, Atlético de Madrid e Nike renovaram seu vínculo em 2014, por cerca de € 15 milhões anuais. Já o Real Madrid veste adidas desde 1998 e, desde 2012, embolsa € 34 milhões por temporada – mas vive a expectativa de renovar por € 140 milhões.

rm-am 001

VENDAS DE CAMISAS. O Atlético de Madrid foi a novidade em um recente ranking da agência Euroamericas Sports Marketing, aparecendo como 8º maior vendedor do mundo em 2015-16, com 1.997.000 peças. O Real Madrid, porém, supera os colchoneros: 5º colocado, com 2.866.000 unidades (+13% em relação à temporada anterior).

rm-am 000

VALOR DE MARCA. Um recente estudo da Forbes avaliou a marca do Real Madrid como a mais valiosa do futebool mundial: US$ 3,645 bilhões. O Atlético de Madrid é o 15º nessa lista, com US$ 663 milhões.

rm-am 006

FATURAMENTO 2014-15. De acordo com a edição 2016 do Football Money League, da Deloitte, o Real Madrid comandou o faturamento do futebol mundial na última temporada, com € 557 milhões (+5% em relação a 2013-14), sendo que os ganhos comerciais responderam pela maior fatia: €247,3 milhões. Já o Atlético de Madrid ficou na 15ª posição, com € 187,1 milhões (+10%), mas a maior parte desses ganhos veio dos Direitos de TV: € 86,6 milhões – praticamente 50% do total.

rm-am 003

PREMIAÇÃO NA UCL 2015-16. Até agora, o Real Madrid acumulou € 38,5 milhões contra € 36,5 milhões do Atlético de Madrid. A “pequena” diferença foi definida na fase de grupos, em que os merengues registraram 5 vitória (€ 1,5 milhão cada) e 1 empate (€ 500 mil), contra 4 vitória e 2 derrotas dos colchoneros. O restante da cifra vem de: € 12 milhões pela participação na fase de grupos; € 5,5 milhões nas oitavas de final; € 6 milhões nas quartas de final; e € 7 milhões nas semifinais. Em Milão, o campeão somará outros € 15 milhões, e o vice, € 10,5 milhões.

rm-am 005a

PÚBLICO NO ESTÁDIO. Apenas na Champions, a média do Real é de 72.832 pagantes por jogo contra 44.276 do Atlético (6 jogos como mandantes para cada). Uma diferença grande, mas compreensível, já que o Santiago Bernabéu possui 26.137 assentos a mais do que o Vicente Calderón. Somadas todas as competições da temporada, a vantagem também é merengue 1.761.968 contra 1.206.313.

rm-am 007

MARCAS NO BANCO. Tanto Real quanto Atlético são dirigidos por ex-jogadores históricos: Zidane e Simeone, respectivamente. Zinedine assumiu no meio da temporada e, além dos resultados em campo, aqueceu as vendas do clube – com a volta da sua icônica camisa 5 às lojas – e fortaleceu a relação dos merengues com a adidas, da qual é embaixador global. Já El Cholo é um case de sucesso duradouro: desde que assumiu o banco colchonero, em 2012, não só ganhou merchandising próprio como está sempre na lista dos maiores vendedores do Atlético – ajudado, claro, pelos títulos que conquistou.

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação

Category: MarketingMercadoNegócios