Superliga | Clubes assumem a Primeira e a Segunda Divisão da Argentina

No primeiro semestre de 2016, Lanús foi o último campeão argentino da "era pré-Superliga".
No 1º semestre de 2016, Lanús foi o último campeão argentino da “era pré-Superliga”.

Nova era no futebol hermano. Ontem (13), em assembleia da Associación del Fútbol Argentina–AFA, dirigentes de clubes e federações regionais criaram, por 70 votos a um, a Superliga, que passará a organizar os campeonatos da Primera División (elite) e B Nacional (Segundona) no país já a partir deste ano. As decisões, ainda embrionárias, devem ser ratificadas nos próximos dias. Futebol Marketing fez uma blitz pela imprensa albiceleste e mostra o que deve mudar imediatamente por lá. E que nos sirva de exemplo.

Promovido no 1º semestre, Talleres de Córdoba terá mais chances de permanecer na elite com o fim do promédio.
Promovido no 1º semestre, Talleres de Córdoba terá mais chances de permanecer na elite com o fim do promédio.

COMO DEVE FUNCIONAR. Será uma administração independente, porém dentro da AFA – que, afinal de contas, é quem conta com a licença da FIFA para operar o futebol na Argentina. A ideia é estabelecer um calendário europeu e enxugar o total de participantes da Primera División de 30 para 22 (atual número da B Nacional) até 2020, com todos jogando contra todos em turno e returno; para isso, o sistema de rebaixamento pode, enfim, livrar-se do confuso promédio. Já a classificação para as copas continentais pode manter o sistema de liguilla, adotado em 2015 com grande sucesso de público, nos estádios e na TV.

Mira por TV: aporte do governo vai até 2019. A solução pode chegar antes.
Mira por TV: aporte do governo vai até 2019. A solução pode chegar antes.

DIREITOS DE TV. Com a Superliga, os clubes administrarão diretamente os Direitos de TV, que devem ser repartidos da seguinte forma: 78% para a Primera Divisón; 12% para a B Nacional; 7,5% pra das demais categorias (Metropolitano e torneios federais); e 2,5% para a AFA. Desde 2015, a verba vem do programa Fútbol Para Todos, com que o antigo governo federal argentino (Cristina Kirchner) estatizou os torneios da elite e da Segundona. Segundo o Diario Olé, porém, já existe uma proposta da rede americana Turner, que estaria disposta a investir 3.000.000 de pesos argentinos (mais do que os 2.500.000 milhões que o Estado deve investir até 2019) para ser transmissora oficial do futebol argentino.

"Real" e "Barça" hermanos, Boca e River começam ganhando mais.
“Real” e “Barça” hermanos, Boca e River começam ganhando mais.

RECEITAS ENTRE OS CLUBES DA ELITE. Para 2016-17, o modelo de divisão da Superliga está mais à Espanha do que à Inglaterra e Alemanha: Boca Juniors e River Plate estarão na primeira faixa de ganhos; Racing, Independiente, San Lorenzo e Vélez Sarsfield na segunda; e as 24 equipes restantes, na terceira. A partir de 2017-18, 50% das entradas serão divididas igualmente (e as fatias aumentarão conforme o número de participantes caia) e a outra metade será distribuída com base em critérios da rating, mérito esportivo e quantidade de sócios.

Atual campeão da Primera B Metropolitana, Flandria já chegará à B Nacional sob a Superliga.
Atual campeão da Primera B Metropolitana, Flandria já chegará à B Nacional sob a Superliga.

AJUDA ÀS SÉRIES INFERIORES. Com o estabelecimento da Superliga, a AFA deverá, obrigatoriamente, investir a sua parte das receitas no desenvolvimento dos campeonatos Metropolitano e Federais. A Copa Argentina também continuará a cargo da Associação e deve ter negociações de broadcasting separadas, o que pode gerar mais dinheiro (mas não muito, entendamo-nos) para os clubes menores. Não há informações sobre o pagamento ou não de “paraquedas” aos futuros rebaixados da Segundona para a Terceirona.

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Com informações de: Diario Olé, TyC e Clarín. Imagens: Divulgação.

Category: MarketingMercadoNegócios