Substituição no Atlético Mineiro: sai DRYWORLD e volta Topper?

galo-1

Lembra que, nesse último domingo (4), repercutimos no nosso Facebook que a Topper seria uma das alternativas para substituir a DRYWORLD no Atlético Mineiro? Bem, estávamos certos. De acordo com o UOL Esporte, a marca brasileira, que já vestiu o clube de 2010 a 2012, está perto de voltar — superando a concorrência de adidas, Nike, Under Armour e, mais indiretamente, Kappa.

Sempre segundo o UOL Esporte, a negociação é favorecida pelo fato de a Topper, recentemente negociada junto ao Grupo BR Sports, não ser mais representada pela Filon, com quem o Galo também trabalhou quando vestiu PUMA. Os termos do contrato são sigilosos — consideremos, porém, que o Galo vem de um contrato que deveria ser de R$ 100 milhões por cinco temporadas –, assim como a data de ativação da futura parceria. Ou seja, o Atlético deve viajar para a Florida Cup, em janeiro de 2017, ainda vestindo DRYWORLD ou, no limite, com uniformes sem marca.

galo

Para a Topper, que está reconstruindo seu portfólio em 2016, a volta ao Atlético Mineiro representaria presença em mais uma das dez maiores capitais do País — as demais são Rio de Janeiro (Botafogo), Curitiba (Paraná Clube), Recife (Náutico), Belém (Clube do Remo) e Fortaleza (Ceará) –, fora pelotas (Brasil de Pelotas), uma das cidades mais importantes do interior gaúcho. Além disso, a marca ainda tem a possibilidade de substituir a DRYWORLD em outro clube, o Goiás — e, dessa forma, marcar presença em Goiânia. Seria a cereja no bolo de um ano perfeito.

Thiago Zanetin tem 31 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: Marketing