Premier League 2015-16 repartiu mais de R$ 8 bilhões em Direitos de TV

arsenal

No campo, Leicester City campeão e Arsenal vice, por dez pontos de diferença. No caixa, gunners na ponta e foxes apenas na quinta posição, separados por ‎£ 7.732.659 (cerca de R$ 38.663.295, tendo como base £ 1,00 = R$ 5,00). Quem desequilibrou essa disputa paralela? A TV, que mostrou 12 jogos a mais do time londrino. Essa é apenas uma das formas de lermos a distribuição de broadcasting da Barclays Premier League, que repartiu exatamente £ 1.638.805.918 (pouco menos de R$ 8,2 bilhões) – entre seus 20 participantes.

pl

Cada clube contou com três montantes fixos: TV doméstica (£ 21.924.800), TV internacional (£ 29.415.848) e o pool de patrocinadores das transmissões (£ 4.509.152). Ou seja, todos já começaram garantindo, no mínimo, £ 55.849.800, ou R$ 279.249.000 em seus cofres. Aumentar essa cifra depende da classificação final (merit Money) no campeonato, sendo £ 1.242.405 a mais por posição; e do número de transmissões durante a temporada – repasse fixo de £ 8.782.088 para até dez jogos, com “bônus” de £ 747.922 por partida acima de 11 jogos.

leic

Esse cenário consagra a Premier League como a liga nacional que melhor reparte suas receitas do fundo para o topo da tabela, numa proporção de 1,52 para 1. É muito mais justo do que o praticado pela Liga BBVA (8 para 1) e até pela 1. Bundesliga (2 para 1). E os ganhos dos clubes devem aumentar ainda mais, já que, a partir de 2016-17, entrará em vigor o novo acordo de TV (Sky e BT Sport), válido até o final da temporada 2018-19 e que pode chegar a £ 9 bilhões (R$ 45 bilhões) – considerando os mercados doméstico e internacional. Diante desses números, dá para acreditar que o primeiro fundo de premiação do campeonato, em 1992-93, era de “apenas” £ 38 milhões para 22 clubes?

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação

Category: Marketing