NEGÓCIO FECHADO | Grupo chinês Suning adquire a Inter de Milão

inter

Menos de três anos após se tornar indonésia, a Internazionale agora é chinesa. Nas primeiras horas de hoje (6), o clube passou oficialmente às mãos do Suning Holding Gruop – um dos maiores grupos varejistas de eletrônicos e eletrodomésticos da China, com negócios também no Japão e em Hong Kong –, que investiu cerca de € 270 milhões por 68,55% das ações. O restante dos papeis da beneamata, que continua sob o comando do já ex-mandatário, o empresário indonésio Erick Thorir, será adquirido futuramente. Ou seja, a exemplo do Pavia, a Inter também será 100% sínica.

inter 2

Em suas primeiras palavras como proprietário nerazzurro, o presidente do Suning, Zhang Jidong foi taxativo: “Queremos levar a Inter de volta ao topo”. Não vai faltar trabalho. Desde seu último título, a TIM Cup 2010-11, o clube vive de campanhas irregulares nos gramados e em queda livre nas finanças. Segundo o mais recente relatório Deloitte Football Money League, as receitas da Inter caíram de € 211 milhões para € 165 milhões, entre 2011 e 2015 – sendo que as cotas de TV respondem por quase 60% dessa última cifra. Outro levantamento, o Brand Finance Football 2016, atesta que o valor de marca da beneamata retrocedeu de € 160 milhões para € 151 milhões nesta temporada. E, por fim, o último balanço é dramático: € 140 milhões de prejuízo, com débitos de € 513 milhões. É possível reverter esse quadro?

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: MarketingMercadoNegócios