Negócio fechado? Chelsea pode vestir Nike por £ 60 milhões anuais

adidas1

Na última semana, o Chelsea surpreendeu a todos ao anunciar a interrupção do seu acordo de fornecimento com a adidas. A gigante alemã, que tem sido parceira do clube desde 2006 e permaneceria em Stamford Bridge até 2023, assinará os uniformes blues pela última vez em 2016-17. À primeira vista, uma situação incompreensível, principalmente considerando as altíssimas vendas de camisas registradas desta temporada – 3.102.000 unidades no mercado mundial, segundo levantamento da Euroamerica Sports Marketing. Mas que fará todo sentido caso os rumores e números que circulam na imprensa internacional forem confirmados.

chelsea2

Telegraph e Daily Mail (Inglaterra), Marca (Espanha), A Bola (Portugal) e tantou outros veículos do Velho Mundo bancam: o Chelsea já está fechado com a Nike. Fora do mercado de Londres desde que perdeu o Arsenal para a PUMA, a marca do swoosh voltará para estabelecer o segundo maior contrato de fornecimento da Premier League: £ 60 milhões (aproximadamente R$ 301.866.318). É o dobro do que o clube recebe atualmente da adidas, que paga “apenas” £ 15 milhões a mais para o Manchester United. Sempre segundo a imprensa, a duração especulada do acordo será de dez anos, o que garantiria astronômicos £ 600 milhões (mais de R$ 3 bilhões) aos cofres azuis. Uma verba e tanto, que compensaria imediatamente os £ 50 milhões de rescisão que o Chelsea pagará à adidas. Será realmente assim? Vamos aguardar.

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação

Category: Marketing