Juventus, Nike e a 3ª estrela da discórdia

none

Encerrada em 31 de julho de 2015, a parceria entre Juventus e Nike voltou a ser notícia. E não por bons motivos: o clube foi condenado pela Corte Arbitral de Genevra (o órgão legal máximo do desporto) a indenizar sua antiga fornecedora esportiva. Uma querela que, acredite, começou assim que a Signora abriu a contagem do seu atual pentacampeonato na Serie A TIM.

none

Estamos no final da temporada 2011-12. Após muitos anos, a Juventus reconquista o scudetto. Na conta oficial da Federazione Italiana di Giuoco Calcio-FIGC, era o 28º troféu; mas, para os bianconeri, que jamais aceitaram a perda das taças de 2004-05 e 2005-06 como punição pela participação no escândalo da Calciopoli — que também condenou o clube à Serie B –, aquele foi o 30º título, que dava direito a costurar uma terceira estrela sobre seu logo.

Nike apresentou a camisa oficial da Juventus para 2012-13 com apenas duas estrelas.
Nike apresentou a camisa oficial da Juve para 2012-13 com apenas duas estrelas.

A Juventus apelou para utilizar a nova estrela nas camisas para 2012-13, mas não teve sucesso. Então, criou-se uma jogada de marketing junto à Nike: a frase 30 sul campo (“30 no campo”) abaixo do logo, que continuou com duas estrelas. De fato, foi o que a marca do swoosh anunciou em seu site oficial na época:

“As novas camisas home e away estarão à venda com 2 estrelas acima do logo da Juventus. Todos os torcedores poderão personalizar a camisa, recebendo um patch especial com a escrita ’30 sul campo’ para inserir no kit, disponível no varejo.”

O problema virou produto, e a Juventus deu à torcida a possibilidade de ter a 3ª estrela na camisa. O problema: a Nike não participou da decisão.
O problema virou produto, e a Juventus deu à torcida a possibilidade de ter
a 3ª estrela na camisa. O problema: a Nike não participou da decisão.

Apesar de boa, a solução não contentou a Juventus. Enxergando mais vendas — ou, quem sabe, uma compensação histórica –, a Signora recorreu a outra fornecedora para criar estrelas termo-aplicáveis, inseridas nas camisas oficiais vendidas em sua loja oficial. A partir daí, a relação com a Nike, que ainda duraria até 2014-15, chegou aos mínimos termos, e tornou-se irrecuperável em outubro de 2013, quando a Juve anunciou a adidas como sua futura (e hoje atual) fornecedora.

A mais: reparou como a 3ª estrela tem aplicação diferente das demais? A adição foi posterior ao produto finalizado pela Nike.
Reparou como a 3ª estrela tem formato, cor, borda e aplicação diferente das demais?

Foi assim que uma relação de oito anos (que chegariam a ser 11) e muitos títulos chegou à Corte de Genevra, onde a Juventus foi condenada a indenizar a Nike. A imprensa italiana diz que o valor total ultrapassa os € 2 milhões; o clube, em nota, comunicou que o montante é bem menor do que isso, e nada tem a ver com o caso do 30 sul campo. O anúncio de que seria substituída pela adidas com ainda 15 meses de contrato por cumprir certamente colaborou para a ação da swoosh, já que, desde então, as vendas de mantos juventinos caíram — chegando a ser menores do que as da Roma na pré-temporada 2014-15. Precisava mesmo ter acabado desse modo?

3 estrelas

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: Marketing