Goiás pode trocar DRYWORLD por Topper em 2017

goias-001

Fornecedora esportiva do Goiás entre 2003 e 2007 — período em que, entre outros feitos, o clube conquistou uma histórica vaga para a Copa Libertadores da América –, a Topper está prestes a assinar novamente os uniformes esmeraldinos. É o que banca a imprensa local e, com mais ênfase, o site de torcedores Esmeraldino.com.

A “T” chegaria (ou voltaria) para substituir a canadense DRYWORLD, que, logo em seu primeiro ano no mercado brasileiro, enfrenta sérias dificuldades de caixa, logística e produção, e terá seu contrato rescindido — a exemplo do que acontecerá com Fluminense e Atlético Mineiro.

goias-002

As premissas do que deveria ter sido a relação entre Goiás e DRYWORLD, porém, são interessantes: verba fixa anual; royalties maiores, com base no aumento do número de peças destinado ao clube; e gestão da rede oficial Empório Esmeraldino. Não sabemos se essas bases seriam mantidas numa eventual parceria com a Topper — embora a marca pratique alguns desses pontos com o Paraná Clube.

topper3

Para a Topper, que está reconstruindo o seu portfólio em 2016, o Goiás representaria presença em mais uma das dez maiores capitais do país — as demais são Rio de Janeiro (Botafogo), Curitiba (Paraná Clube), Recife (Náutico), Belém (Clube do Remo) e Fortaleza (Ceará) –, fora Pelotas (Brasil de Pelotas), uma das mais importantes cidades do interior gaúcho. Uma retomada e tanto. Acontecerá? Estamos de olho.

Thiago Zanetin tem 31 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Desconhecido (1 e 2); Montagem (3).

Category: CamisasMarketingMercadoNegócios