Fim das especulações: Santa Cruz renova com a Penalty até 2018

santa cruz

Acabou a novela: após anunciar que rescindiria seu contrato de fornecimento esportivo com a Penalty, desistir da Dry World e usar pontualmente (e quase oficialmente) Umbro – além de ter recebido uma proposta da PUMA e ter despertado os interesses de Topper e Nike – o Santa Cruz anunciou hoje (16) que, no fim das contas, continuará vestindo Penalty.



Parceiros desde 2009 – tempos em que a Série D do Brasileirão ainda assolava o “Mundão” do Arruda –, Santa Cruz e Penalty seguirão juntos até 2018. A intenção é estabelecer uma nova operação, com maior oferta de produtos e abertura à participação dos torcedores – um movimento necessário, já que, hoje, a fornecedora não conta com a simpatia do povo coral. Ações de marketing que possam ajudar o clube a viabilizar reforços para o elenco também estão no pacote. A expectativa é de que os novos materiais tricolores sejam apresentados em agosto.

none

Dessa forma, a Penalty estanca a sangria no seu portfólio brasileiro (porque, como você sabe, o argentino vai muito bem), embora ainda corra o risco de perder Bahia – em vias de assinar com a Umbro, que já “levou” o Cruzeiro – e Ceará – especulado como o quinto clube da renascida Topper. Bom para a marca e para o nosso mercado, que ganha mais representatividade na Série A, ao lado de Lupo (Figueirense e América Mineiro) e da já citada Topper (Botafogo).

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: CamisasMarketingMercado