#CA2016 | Copa América Centenário: sucesso em todos os campos

ca - chile

Durante a Copa América Centenário – que terminou no último domingo (26), com vitória do Chile –, surgiram rumores de que CONCACAF e ESPN se movimentavam para manter as futuras edições regulares da Copa América fixamente nos Estados Unidos. E mesmo que tudo já tenha sido desmentido, dá para entender o porquê dessa ideia. O torneio foi um sucesso absoluto; tanto, que nem parece ter tido a CONMEBOL entre seus idealizadores. Vamos conferir?

ca - estadio

PÚBLICO. Em 32 partidas, média de 46 mil torcedores e assistência total de 1.472.000. É o maior público da história da Copa América e o segundo evento boleiro mais assistido dos Estados Unidos em todos os tempos, perdendo apenas para a Copa do Mundo FIFA 1994 – onde foram jogadas 20 partidas a mais. A participação das seleções da CONCACAF (Costa Rica, Jamaica, Haiti e Panamá, além, claro, do sempre convidado México e dos americanos, donos da casa) foi determinante, assim como a enorme presença de colombianos e, principalmente, argentinos nas arquibancadas das 10 cidades-sede.

ca - sponsors

PATROCÍNIOS. 15 cotas disponibilizadas, 15 cotas vendidas. Nike, Coca-Cola, Sprint e State Farm foram as primeiras a aderir, seguidas por: Anheuser-Busch InBev, Delta Air Lines, Ford, Makita, MasterCard, Procter & Gamble, PPG Industries, Samsung Electronics, Scotiabank, TAG Heuer e Total. Ainda aguardamos para saber quantos milhões essas marcas investiram.

ca - turismo

TURISMO. Já no dia anterior à definição das dez sedes da Copa América, a procura por pacotes de viagens (preço médio de US$ 1.005 mil para duas noites, com um ingresso para a final) aumentou 54%. E, como era de se esperar, as reservas de países latinos cresceram 131%. Ainda aguardamos para saber o impacto financeiro do torneio nas cidades.

ca - tv

DIREITOS DE TV. Univision e FOX Sports pagaram US$ 70 milhões cada uma pela transmissão da Copa América Centenário a partir dos EUA, respectivamente em espanhol e inglês. Grande negócio para as duas: a Univision vendeu US$ 135 milhões em publicidade (ou seja, quase o dobro do que investiu em broadcasting) e a FOX cravou a partida de futebol masculino mais assistida de todos os tempos no seu canal FS1: 3,2 milhões de telespectadores para a semifinal entre Estados Unidos e Argentina. Juntas, as duas redes agregaram mais de 100 milhões de espectadores. Internacionalmente, o torneio foi transmitido em 160 países, alcançando mais 1,5 milhão de pessoas.

ca - selecoes

SELEÇÕES. Segundo o Transfermkt, somadas, as 16 equipes participantes consolidaram US$ 2,603 bilhões em valor de mercado (US$ 0,2 bilhão a mais do que em 2015, quando havia 12 participantes). A Argentina se destacou como o plantel mais valioso (US$ 745 milhões) e cravou quatro atletas no TOP 10 do torneio, a saber: Leo Messi (1º, US$ 120 milhões); e Kun Agüero, Gonzalo Higuaín e Ángel Di Maria (respectivos 4º, 5º e 6º colocados, com US$ 60 milhões cada). Se tivesse participado, Paulo Dybala seria o quinto (9ª colocação geral, com US$ 40 milhões).



MÍDIAS SOCIAIS. Os perfis do torneio ultrapassaram os 3,5 milhões de usuários, considerando todas as plataformas em que esteve presente. E nas ferramentas individuais, o resultado foi ainda melhor.

ca - twitter

O Twitter, que investiu em parcerias de conteúdo (uma delas, inclusive, fechada com a brasileira SporTV) e disponibilizou inúmeros emojis aos fãs, registrou 33 milhões de tweets durante o torneio, sendo 10,2 milhões apenas na decisão entre Chile e Argentina (quase 50% a mais do que na final de 2015, quando as duas seleções também se enfrentaram), com o pênalti definitivo de “Gatito” Silva alcançando o pico de interações. Os jogadores mais citados foram, pela ordem, Leo Messi, Higuaín, Mascherano, Di Maria e James Rodriguez.

Excelentes números também para o Instagram, que alcançou 321 milhões de interações (+25% em relação a 2015), compartilhadas por 40 milhões de usuários (+33%). Os perfis de jogadores com mais postagens foram, pela ordem: James Rodrigues, Dani Alves, Leo Messi, Arturo Vidal, Ángel Di Maria, Kun Agüero, Alexis Sanchez, Juan Cuadrado, Gary Medel e Ezequiel Lavezzi. No TOP 5 de novos seguidores, Messi lidera com 2 milhões, seguido por James Rodrigues (+911 mil), Luis Suarez (+631 mil), Ángel Di Maria (+335 mil) e Gonzalo Higuaín (+264 mil). #CopaAmerica, #CopaAmericaCentenario, #FIFA (?), #Soccer e #Messi foram as hashtags mais utilizadas.

Una vez mas esperando en un avion para intentar salir al destino .. Que desastre son los de AFA por dios !!!!

Uma foto publicada por Leo Messi (@leomessi) em


Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: MarketingMercadoNegóciosRedes Sociais