ANÁLISE | Verbas de TV da Premier League podem turbinar transferências na Championship

Negócio de Segunda: Moussa Sissoko saiu do rebaixado Newcastle para se tornar a maior contratação do Tottenham, e a 20ª no geral, nessa Janela de Verão. Mas seu ex-clube foi responsável por 25,4% dos gastos da Segundona.
Negócio de Segunda: Moussa Sissoko saiu do rebaixado Newcastle para se tornar a maior contratação do Tottenham, e a 20ª no geral, nessa Janela de Verão. Mas seu ex-clube foi responsável por 25,4% dos gastos da Segundona.

Das 20 maiores transferências da Janela de Verão do futebol europeu — fechada no último dia 31 de agosto –, 12 foram realizadas por clubes da Premier League. Somados, os gastos de seus 20 participantes ultrapassaram, pela primeira vez, a barreira de £ 1 bilhão, sendo que 13 deles (Manchester United, Liverpool, Crystal Palace, West Ham, Leicester City, Southampton, Swansea City, Bournemouth, Sunderland, Hull City, West Bromwich, Watford e Burnley) superaram seus próprios recordes em contratações individuais.

efl

Tudo dentro do script. Afinal, os clubes da Premier League já estão se beneficiando do novo acordo de TV fechado junto à Sky e BT Sports, o maior do futebol mundial, que pode distribuir até £ 9 bilhões ao longo do triênio 2016-19. O que não estava previsto era o protagonismo de outra liga inglesa: a Segundona Sky Bet EFL Championship. Somados, seus 24 clubes também registraram um investimento-recorde, que superou em £ 50 milhões os gastos da francesa Ligue 1 (casa do multimilionário Paris Saint-Germain, mais “econômico” nesta janela), e ficou atrás apenas dos torneios de elite da Itália, Alemanha e Espanha. Confira:

01. Premier League: £ 1,165 bilhão >> RECORDE.

02. Serie A TIM: £ 590 milhões.

03. 1. Bundesliga: £ 460 milhões >> RECORDE.

04. LaLiga Santander: £ 400 milhões.

05. Sky Bet EFL Championship: £ 215 milhões >> RECORDE.

Surpreendente? Pois esse protagonismo da Championship tende a se manter no próximo triênio. E o motivo também está no atual contrato de TV da Premier League.

De Segunda para Segunda: comprando pelo Aston Villa junto ao Fulham, Ross McCormach foi o maior negócio da Championship na janela de verão. Seu preço? £ 12,16 milhões, ou 5,65% do total investido na B inglesa.
De Segunda para Segunda: comprando pelo Aston Villa junto ao Fulham, Ross McCormach foi o maior negócio da Championship na janela de verão. Seu preço? £ 12,16 milhões, ou 5,65% do total investido na B inglesa.

Explicando. Na Inglaterra, os clubes que caem da elite para a Championship recebem parachute payments (os chamados “paraquedas”, criados para aliviar as perdas econômicas do rebaixamento), calculados com base nos valores de equal share (50% da TV doméstica + 100% da TV internacional) divididos entre os 20 participantes da PL na temporada anterior. Só em 2015-16, ainda no antigo acordo de transmissão, esse montante foi de exatos £ 1.026.812.960,00.

Entre 2017-18 e 2019-20 — temporadas que se seguem ao triênio 2016-19 –, os parachute payments serão calculados sobre uma base ainda maior: £ 1.700.000.000, ou £ 760.000.000 (£ 38 milhões x 20 clubes = 50% da TV doméstica) + £ 940.000.000 (£ 47 milhões x 20 clubes = 100% da TV internacional). Isso significa que, na teoria, três clubes das próximas Championship dividiram entre si uma soma superior ao total de gastos da PL nessa última janela.

De Primeira para Segunda: por £ 7.99 milhões, Alex Pritchard saiu do Tottenham para ser o grande nome do Norwich City na janela.
De Primeira para Segunda: por £ 7.99 milhões, Alex Pritchard saiu do Tottenham
para ser o grande nome do Norwich City na janela.

Mais: como os parachute payments são aportes retroativos trienais (antes eram quadrienais) — salvo em casos como o do Norwich City, que caiu da Premier League na temporada de reestreia e, por isso, receberá “apenas” mais um pagamento –, ainda há clubes recebendo boas parcelas sob a antiga base de £ 1.026.812.960,00. Outros, como o Nottingham Forest, por exemplo, ainda recebem verbas de “mérito histórico”, por serem fundadores da Premier League. Ou seja: estamos falando tranquilamente de uma verba total próxima a £ 2 bilhões apenas com base nos acordos de TV (o atual e o anterior) da PL.

Equilíbrio: mesmo sem paraquedas nessa temporada, QPR lucrou na janela.
Equilíbrio: mesmo sem paraquedas nessa temporada, QPR lucrou na janela.

Por fim, destacamos que, diferente da Premier League, a Championship teve um mercado superavitários, com 13 clubes no azul (£ 74,92 milhões) contra 11 que ficaram no prejuízo (£ 63,67 milhões). Abaixo, você tem os saldos finais de cada um deles. O quanto esse resultado pode aumentar na próxima temporada?

QUEM LUCROU: Newcastle: £ 30,98 milhões; Nottingham Forest: £ 11,73 milhões; Blackburn: £ 10,07 milhões; Cardiff City: £ 5,44 milhões; QPR: £ 4,15 milhões; Barnsley: £ 3,35 milhões; Bristol City: £ 2,74 milhões; Reading: £ 1,59 milhão; Ipswich Town: £ 1,56 milhão; Norwich City: £ 1,45 milhão; Preston Northend: £ 1,22 milhão; Brentford: £ 425 mil; e Derby County: £ 225 mil.

QUEM FICOU NO VERMELHO: Aston Villa: £ 33,45 milhões; Wolverhampton: £ 8,93 milhões; Sheffield Wednesday: £ 8,08 milhões; Brighton & Hove: £ 4,46 milhões; Birmingham City: £ 2,38 milhões; Huddersfield Town: £ 2,13 milhões; Fulham: £ 1,74 milhão; Rotherham United: £ 914 mil; Leeds United: £ 782 mil; Wigan: £ 502 mil;

Burton Albion: £ 304 mil.

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha com o dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na Serie A e na Europa.

Imagens: Divulgação.

Category: Marketing