Porto e Portugal Telecom estabelecem novo maior negócio do futebol português

porto

Lembra de que, no começo do mês, qualificamos a venda dos direitos de transmissão do Benfica à operadora de telecomunicações NOS, por € 400 milhões em dez anos (sendo três garantidos e outros sete renováveis), como o maior negócio em absoluto do futebol luso? Bem, nós estávamos certos – até hoje (28). Agora, esse recorde agora pertence ao Porto, que, nos próximos 12 anos, irá receber € 457 milhões da Portugal Telecom por um pacotão de acordos.

A partir de 1º de janeiro de 2016, a estatal portuguesa: terá exclusividade em todas as partidas do Porto na Liga NOS e na transmissão de conteúdo do Porto Canal (ambos por 12 temporadas e meia); poderá publicidade e ações no Estádio do Dragão (sete temporadas e meia, ou até 2024); e, através da marca MEO, assumirá a cota máster da camisa azul-e-branca (também até 2024). Em média, os “dragões” devem receber € 38,08 milhões por temporada e, ao menos nos primeiros anos, estarão à frente do arquirrival da Luz, já que o contrato com a NOS prevê um aumento progressivo dos valores – se houver renovações.

record

Mas, como tudo é rivalidade, é o próprio Porto que pode “ajudar” o Benfica a ganhar ainda mais. Explica-se: caso o repasse individual da Portugal Telecom pelos direitos de transmissão ultrapasse o valor anual recebido pelo clube “encarnado” em se acordo, a NOS, por contrato, deverá aumentar seu investimento em 10%. Números, detalhes, cenários e concorrência de um futebol em que os clubes têm liberdade para negociar individualmente, ou incluir em negociações conjuntas – como foi o caso do Porto -, o seu próprio broadcasting. Um dia o Brasil ainda chega lá.

Thiago Zanetin tem 30 anos e é redator publicitário na Concêntrica Comunicação e Conteúdo. Fanático seguidor do Hellas Verona, sonha sempre em ver as verdadeiras cores gialloblù da cidade brilhando Europa afora.

Imagens: Divulgação (1); Record (2)

Category: CamisasMarketingMercadoNegócios