Documentário “O Fado da Bola” mostra por quem a Portuguesa deve renascer

lusa

“Quando você torce para a Portuguesa, você aprende a viver. Porque você aprende a perder. Você aprende a ganhar. E entende que você perde muito mais do que ganha na vida”. Com esse depoimento, o jornalista Flávio Gomes nos dá a melhor definição possível sobre o documentário “O Fado da Bola”. Uma produção 100% independente, que aborda a pior derrota da Lusa: o rebaixamento de 2012, via STJD (o tristemente célebre “Caso Héverton”), para a Série B do Brasileirão, primeiro ato da derrocada que, há alguns meses, culminou em uma nova queda, inédita, para a Terceirona nacional.

O clima de terra arrasada, porém, está longe de ser o maior dos sentimentos presentes aqui. O verdadeiro destaque é o amor que o clube, apesar de tudo, ainda desperta. Prova disso são as falas emocionadas de Antero Quental (comentarista esportivo) e Vital Vieira Curto (coordenador do Museu Histórico da Lusa), e nas tantas declarações de rubro-verdes como o cartunista Paulo Batista, o maestro João Carlos Martins, o ator Norival Rizzo, e dos ídolos Badeco e Ivair. Parafraseando o hino, todas essas pessoas – e muitas outras, anônimas – estão na luta pela Portuguesa. Mais do que nunca, a Portuguesa precisa ir à luta por elas.

Imagem: Felipe Rau/Estadão

Category: Marketing