Mercado da Serie A TIM foi deficitário. Confira a performance clube a clube

hellas

Em 2013-14, somando compras e vendas de jogadores, os 20 clubes da Serie A TIM movimentaram cerca de € 800 milhões no mercado de verão, com superávit geral de € 3 milhões. Já na janela desta temporada, o montante diminuiu para € 619,75 milhões, mas o exercício é profundamente vermelho: -€ 32,14 milhões.

A principal explicação para essa derrocada está nas vendas de jogadores para os grandes centros europeus. Ou melhor, na diminuição desses negócios, não apenas em quantidade, mas também nos valores. Basta pensar que os cerca de € 36 milhões obtidos pelo Torino com as transferências de Alessio Cerci (Atlético de Madrid) e Ciro Immobile (Borussia Dortmund) representam apenas pouco mais de 50% dos € 64,5 milhões embolsados 12 meses atrás pelo Napoli, com a cessão de Edinson Cavani ao Paris Saint-Germain. Dessa forma, os maiores negócios aconteceram no próprio país, como a transferência de Juan Manuel Iturbe do Hellas Verona à Roma, por € 24,5 milhões.

Os giallorossi, aliás, foram os maiores investidores (e também os mais deficitários) da janela, seguidos pela Udinese, compradora contumaz de jovens valores. O melhor negociador foi o Milan, que registrou o maior ativo. Entre os recém-promovidos, o Palermo lucrou, o Empoli não atuou e o Cesena teve perdas. Saldo negativo também para a Lazio, que não registrou entradas. Abaixo, você confere, clube a clube, quem ficou no azul ou tomou prejuízo.

torres

Saldo positivo:
01. Milan: € 15,85 milhões (entradas: € 28,5 milhões; saídas: € 12,65 milhões)
02. Genoa: € 12,55 milhões (entradas: € 18,1 milhões; saídas: 5,55 milhões)
03. Atalanta: € 9,9 milhões (entradas: € 18,2 milhões; saídas: € 8,3 milhões)
04. Torino: € 9,66 milhões (entradas: € 36,56 milhões; saídas: € 26,9 milhões)
05. Parma: € 7 milhões (entradas: € 11,3 milhões; saídas: € 4,3 milhões)
06. Hellas Verona: € 4,74 milhões (entradas: € 27,7 milhões; saídas: € 22,96 milhões)
07. Sampdoria: € 1,87 milhão (entradas: € 9,32 milhões; saídas: € 7,45 milhões)
08. Palermo: € 800 mil (entradas: € 16,5 milhões; saídas: € 15,7 milhões)
09. Internazionale: € 550 mil (entradas: € 12,65 milhões; saídas: € 12,1 milhões)

iturbe 2

Saldo negativo:
01. Roma: € -25,46 milhões (entradas: € 32,6 milhões; saídas: € 58,06 milhões)
02. Udinese: € -16,8 milhões (entradas: € 8,9 milhões; saídas: € 25,7 milhões)
03. Lazio: € -15,9 milhões (entradas: € 0 milhão; saídas: € 15,9 milhões)
04. Juventus: € -13,3 milhões (entradas: € 23,5 milhões; saídas: € 36,8 milhões)
05. Cagliari: € -6,9 milhões (entradas: € 11,1 milhões; saídas: € 18 milhões)
06. Sassuolo: € -5,2 milhões (entradas: € 10,8 milhões; saídas: € 16 milhões)
07. Fiorentina: € -4,10 milhões (entradas: € 6 milhões; saídas: € 10,1 milhões)
08. Chievo: € -3,45 milhões (entradas: € 3,40 milhões; saídas: € 6,85 milhões)
09. Napoli: € -3,35 milhões (entradas: € 18,2 milhões; saídas: € 21,55 milhões)
10. Cesena: € -600 mil (entradas: € 500 mil; saídas: € 1,1 milhão)

Com informações de: Transfermarket, TG Veneto e Corriere.it. Imagens: Divulgação

Category: MarketingMercadoNegócios

Comentários

  1. Oi, Lúcio.

    O Transfermarket não foi nossa única fonte. O número do Chievo, por exemplo, foi obtido em um site de Verona, e o montante de negociações de 2012-13 veio de um periódico. Citamos fontes regularmente – neste artigo houve apenas um problema de revisão. Incluiremos.

    Abraço

  2. Desde que o campeonato italiano perdeu uma vaga na champions já estava decadente e juntando a isso a crise europeia ficou ainda mais visível essa decadência, depois da Inter de Mourinho nenhum time da Itália teve condições de ser campeão da champions e agora fica ainda mais difícil com esse mercado fraco