Relembre as finais nacionais da Recopa Sul-Americana

Image and video hosting by TinyPic

Atuais – e respectivos – campeões das copas Libertadores e Sul-Americana, Corinthians e São Paulo começam a decidir hoje (3) a chance de ‘unificar os cinturões” na Recopa Santander.

Será a sexta vez que dois clubes de um mesmo país medem forças pelo título. E na pista desse “nacionalismo”, Futebol Marketing relembra agora as últimas cinco finais comunitárias do torneio.

1993: Cruzeiro (2) 0x0 (4) São Paulo (ida: 0x0). A máquina de Telê Santana conquistou o terceiro de seus quatro títulos internacionais, impondo à “raposa” – onde jogava um certo Ronaldo -, em pleno Mineirão, o segundo vice seguido no torneio. Curiosidade: por falta de datas, a primeira partida, em São Paulo, também foi válida para o Campeonato Brasileiro.

1994: São Paulo 3×1 Botafogo (jogo único). Pelas regras da época, o tricolor, campeão da Libertadores e da antiga Supercopa em 1993, seria proclamado vencedor da Recopa automaticamente – assim como o Olímpia, em 1991. Para realizar a final, porém, convidou-se o Botafogo, campeão da extinta Copa Conmebol. A disputa aconteceu no Japão, onde o clube do Morumbi, mais uma vez, mostrou-se imbatível.

1995: Independiente 1×0 Vélez Sársfield (jogo único). 11 anos após seu último título mundial, o Independiente voltou ao Japão para colocar a Recopa em seu currículo. Para o fortín, então dono do mundo, foi um retorno amargo.

1997: Vélez Sársfield (4) 1×1 (2) River Plate (jogo único). O clube de Liniers impôs ao millonario o segundo vice consecutivo no Japão (já havia perdido o Mundial para a Juventus) e completou seu ciclo internacional, conquistando todos os títulos disponíveis – fora a Copa Conmebol – em três temporadas.

2008: Boca Juniors 2×2 Arsenal (ida: 3×1). Pouca história: assim como em 2006, contra o São Paulo, um inspiradíssimo Palácio fez a diferença e, com dois gols – um em Sarandí, outro em La Bombonera -, deu ao clube xeneize o tetra no torneio.

Imagem: Reprodução

Category: Colunas