MKT DE TORCIDA | Newell’s x Central: na várzea, contra a violência

No próximo dia 20, Rosário Central e Newell’s Old Boys irão se enfrentar pela primeira vez em três anos. Será a volta do Clásico Rosarino ao calendário de elite da Argentina. E para mostrar que o clima deve ser de rivalidade, e não de violência, os torcedores Guillermo Morales (canalla) e Beltran Ruiz (leproso) resolveram promover uma versão mais simples da partida.

O cenário foi um campinho varzeano do Centro Comunitario Comunidad Rebelde, no bairro de Triangulo. Com ajuda dos goleiros Nahuel Guzmán (Newell’s) e Manuel García (Central), padrinhos do projeto, Guillermo e Beltran conseguiram reunir lá boa parte dos elencos e um ex-jogador de cada clubes para a disputa de pelada.

abreu

Pelo Newell’s, participaram, além de Guzmán, Mateo, Hernán Villalba, Kichu Díaz y Lutman. No Central, os companheiros de García foram Ballini, Magallán, Torpedo Arias e Loco Abreu. Um jogo assistido por torcedores e amigos dos dois clubes, sem barreiras para divisão de público – o inverso do que se passa nos estádio argentinos. Uma clara mensagem de que Rosário pode, e deve, viver seu dérbi em paz. No final, mesmo com o empate por 2×2, todos saíram ganhando.

Imagens: Diario La Capital

Category: ColunasMarketing

Tags:

Comentários

  1. Coisa bela de se fazer, e que isso passe para os estádios de futebol. Não seja algo hipócrita, que seja algo real, concreto.
    Rivalidade tem que ficar em campo apenas.