Coluna | Sertanejos no futebol

Se existem duas popularidades no Brasil, essas duas são o futebol e a música sertaneja. E, juntando as duas, o poder de divulgação, influência e de comunicação visando o marketing é enorme.

Tanto o esporte quanto o ritmo musical em destaque são populares, geram cifras elevadíssimas, fazem parte do cotidiano dos brasileiros e interagem cada vez mais com as mídias modernas.

O futebol “aprende” com o sertanejo e o sertanejo “aprende” com o futebol. Não entendeu?

Funciona mais ou menos assim: Cada vez mais, as duplas  sertanejas se esforçam e se dedicam à produção de alta qualidade em seus shows, cds e dvds, visando aumentar o seu mercado, ampliar o número de fãs (clientes). O shows não são mais baseados em música e ponto final. A produção do palco, os shows pirotécnicos, estruturas de interatividade com o público,  tudo, é bem pensado, planejado e executado para transformar a apresentação musical em um show de verdade (Como exemplo, a dupla Fernando & Sorocaba).

O futebol, que é o esporte mais popular do país, sempre teve o dom e competência para atrair multidões, mover pessoas, mudar ideologias, influenciar em posições e diferenças políticas. Porém, com o passar do tempo, o público dos estádios já não é mais o mesmo. Os torcedores já não estão tão dispostos a gastar seus salários com transporte, alimentação, ingressos, para passar horas em congestionamento, em filas de estádios, vendo jogos que nem sempre terão craques em campo.

Em resumo, o futebol está deixando a desejar nas ações de marketing focada nos públicos dos estádios, em trazer de volta a torcida. Já os músicos sertanejos sabem que com a pirataria não seria possível depender apenas das vendas de cds e dvds e, por isso, investem de forma grandiosa em ações de marketing e publicidades em geral para aumentar os públicos dos shows e rodeios.

Duplas sertanejas, como Henrique & Diego, já perceberam a oportunidade de juntar duas as  paixões nacionais para criar uma comunicação mais forte e mais propícia ao sucesso de marketing. A dupla já teve sua marca estampada em patrocínios pontuais, no calção do Nacional do Uruguai e nas mangas da camisa do Vasco, nos jogos das quartas-de-final da Copa Libertadores de 2012 (aproximadamente R$ 250.000,00).

Vasco teve patrocínio de dupla na manga da camisa

Além disso, analisando ainda as chances de juntar esses mercados, a dupla criou uma música para o craque Neymar. Criaram por coincidência ou por homenagem apenas? Claro que não. Criaram porque sabem que o Neymar é o jogador mais comentado do Brasil hoje, e que as suas comemorações de gols, com coreografias diferentes, rendem uma divulgação excelente em todas as mídias espontâneas.

Outro exemplo é a dupla Gino & Geno, que recebeu homenagem do Guarani de Divinópolis-MG, cidade natal dos cantores, e teve a marca da dupla estampada ao lado do símbolo do clube, no segundo semestre de 2012.

A agência de marketing esportivo do “fenômeno” Ronaldo também já percebeu essa possibilidade de sucesso e já “captou” a conta do cantor sertanejo Luan Santana, para gerir sua imagem.

Pode parecer óbvio, mas poucos percebem o quanto é importante criar uma popularização e boas parcerias de marketing para se obter sucesso dentro de um meio. O futebol e o sertanejo estão fazendo isso: Os sertanejos investem nos clubes para atrair os torcedores para os shows, e os clubes divulgam os sertanejos em suas camisas e ações, visando popularizar, atrair e fidelizar um bom número de torcedores (clientes), através da música.

Jotapê Saraiva
Belohorizontino e torcedor do América Mineiro, estudante de Publicidade e Propaganda, nascido em 18 de abril de 1989, João Paulo Saraiva de Oliveira, mais conhecido como Jotapê, é “guela” de futebol, marketing e comunicação.

Category: Colunas