COLUNA| Mais do que torcedores

Borrusia Dortmund cada vez mais fideliza seus torcedores em consumidores.

O futebol é sem dúvidas um fenômeno comercial. Como já foi dito aqui algumas vezes, é notório o crescimento do número de empresas que investe grande parte da sua verba de marketing e patrocínio no futebol.

Mas, para que todo esse investimento traga retorno é preciso estudar e conhecer alguém que tem papel fundamental nessa história toda: o torcedor. No passado, o torcedor era “apenas” um torcedor. A indústria do futebol não era tão comercial e bastava ir ao estádio, cantar o hino e comprar uma camisa a cada 5 anos que estava tudo certo.

Hoje, aumentou o número de torcedores de televisão. Uma camisa a cada cinco anos era o suficiente. Com as novas tendências, a cada temporada pelo menos duas, três são lançadas e o estimulo para compra é muito maior. Pesquisas mostram que o torcedor gasta em média 150,00 por mês com o time por ano, seja com camisa oficial, ingressos ou com produtos licenciados ou ligados ao time. Antes, o cara era tal time porque era o time da família. Hoje, além dessa influência, tem a televisão e a internet, principalmente, através das redes sociais que aumentam o nível de informação das pessoas.

Hoje, a figura do torcedor vai além de um simples espectador. Além de ser torcedor e fã, ele é consumidor, é técnico, é diretor. Eles são movidos pela paixão e o engajamento vai muito além da arquibancada.

Alguns clubes envolvem seus torcedores de forma inadequada. Só vão atrás da opinião deles quando todas as demais ferramentas já foram esgotadas e não deram certo. Mas, esse cenário vem mudando. Podemos perceber que a tendência no mercado do esporte, principalmente do futebol, é de conhecer o perfil dos seus fãs e torcedores.

Os times estão explorando ferramentas para envolvê-los o tempo todo, onde quer que estejam, para as necessidades mais simples ou complexas. Clubes criam sessões de debates com os torcedores, outros fazem promoções de viagem com a delegação, e a grande maioria está focada em realizar pesquisas que vão permitir estreitar laços entre clube e torcedor.

Tanto os clubes como as empresas patrocinadoras devem fazer um mapeamento muito detalhado de quem é esse torcedor, quais são seus hábitos, onde ele mora e quais são suas necessidades. Enfim, ter uma visão poderosa da sua base de fãs. E partir dos dados coletados, desenvolver um plano de benefícios, estratégias de marketing e relacionamento. Essa também é uma forma do clube ter mais um ativo para negociar patrocínios com as empresas.

Sem dúvidas, a chave para o sucesso de qualquer esforço de marketing são os consumidores. Nesse caso, o torcedor. É um  desafio e ao mesmo tempo uma grande oportunidade conhecer e oferecer aos torcedores o que eles necessitam e esperam.

POR: Larissa Esteves Guerreiro – Apaixonada por Marketing e Futebol e vice-versa.

Category: Colunas

Comentários

  1. Parabéns pelo texto, Larissa. Concordo plenamente. Inclusive, desenvolvi um trabalho com uma amiga justamente com este foco, o conhecimento do torcedor. Traçamos os perfis dos torcedores do Sport Club do Recife.