Plataforma de Jogo: Quem decide por ela, o clube ou treinador?

(Imagem:Jamie McDonald/Getty Images Europe)

Há algum tempo venho analisando jogos de clubes e seleções de vários países e tenho notado que principalmente aqui no Brasil os sistemas de jogo têm variado entre o tradicional 4:4:2, o 3:5:2 e algumas vezes o 4:3:3.

Não consegui notar um padrão ou uma preferência por essa ou aquela forma de colocar os jogadores, pelo menos aqui no Brasil. Porém olhando a Seleção Holandesa, percebi que ela sempre joga no 4:3:3 e isso me faz pensar que essa plataforma de jogo pertence ao estilo de jogo dessa seleção, independente do treinador que estiver a frente da equipe.

No entanto essa escolha nos leva a refletir sobre uma situação: até que ponto o treinador deve influenciar na plataforma de jogo de uma equipe, ou seja, quem decide sobre isso, o clube ou o treinador?

No meu ver, no Brasil o treinador tem muita liberdade para escolher os seus atletas de acordo com a sua preferência na disposição deles em campo. Já na Holanda percebo que isso não acontece, porque o sistema é fixo e a equipe é montada de acordo com essa condição.

Porém essa flexibilidade apresentada pelos brasileiros é um fator positivo em um esporte como o futebol, porque na verdade a equipe vai se moldando as diversas situações que as condições de jogo podem apresentar em um determinado momento. Não podemos ser rígidos em ambientes que apresentam variação constante de fatores e que podem influenciar o resultado do jogo, como o futebol.

Penso então que dar autonomia ao treinador para estruturar a equipe e moldar os seus atletas em plataformas de jogos flexíveis é a melhor forma de potencializar os resultados dentro de campo. O grande desafio nesse contexto é fazer a leitura correta do ambiente pra que o sistema de jogo escolhido seja o sistema adequado para aquele momento. Claro que esse ponto pode ser corrigido durante a partida com as três substituições permitidas pelas regras do futebol.

Joffrãn da Silva (@Joffran) é professor, consultor e treinador de futebol em Florianópolis, SC. Nesse espaço Joffrãn escreve sobre as nuances do futebol, analisa jogos, relata sobre as organização das competições e comenta sobre o treinamento do futebol.

Category: Marketing