Palmeiras negocia amistosos para resgatar imagem internacional

A história é, definitivamente, o foco das ações institucionais do Palmeiras, neste início de 2011: após o lançamento de uma camiseta em comemoração.ao “recente” octacampeonato, o clube paulistano está tentando resgatar sua imagem internacional – nas boas épocas em que as equipes brasileiras realizavam excursões. De acordo com o site GloboEsporte.com, o diretor de futebol palmeirense, Wladimir Pescarmona, esteve na Europa para negociar amistosos para o clube e já chegou a um primeiro acerto: em março, aproveitando uma data FIFA, o Palmeiras enfrentará o Espanyol, de Barcelona.

O Palmeiras foi assertivo ao começar as negociações pelo futebol espanhol. Em primeiro lugar, porque o alviverde marcou diferentes épocas na terra das touradas. Entre meados dos anos 1960 e metade dos 1970, conquistou três vezes o tradicional Troféu Ramon de Carranza, ocasiões em que derrotou: Real Madrid (1969); Barcelona e o já citado Espanyol (1974); e Real Zaragoza e Real Madrid (1975). Em 1989, venceu o Troféu Oviedo, contra o Real Oviedo. E, em 1997, conquistou o Troféu Naranja de Valencia. E em segundo lugar: mesmo com todas estas vitórias, a última presença importante do Palmeiras no país foi negativa: em 1993, o alviverde perdeu o tetracampeonato do Ramón de Carranza para o Cádiz, e a Taça Ciudad de Valladolid para o time local. Além disso, o último contato do clube alviverde com o futebol espanhol aconteceu apenas em 1997, num amistoso contra o Deportivo La Coruña, em que saiu derrotado. É realmente necessário que o clube volte a se mostrar contra clubes espanhóis e, na medida do possível, reverta as impressões recentes, mais negativas que positivas.

Ainda não se sabe para quais direções vai caminhar este novo trabalho de promoção de marca do Palmeiras. O clube, porém, tem inúmeras possibilidades de fechar negócios. Uma delas (a mais óbvia de todas) está na Itália: além da evidente ligação com o país, o Palmeiras, ao longo dos anos, já enfrentou muitos clubes italianos (confira a relação), com saldo amplamente positivo, tanto em casa quanto fora; em sua lista, porém, falta um amistoso contra a Pro Vercelli, a maior influência para a criação da antiga Società Sportiva Palestra Italia.

Outras boas chances de conseguir amistosos estão em praças menores da Europa, com destaque para a Rússia – que, embora enfrente alguns problemas financeiros em seu futebol, sediará a Copa do Mundo de 2018 – e na Ásia, com especial atenção para o Qatar (pelo mesmo motivo). As oportunidades, porém, não estão apenas à direita de Greenwich: nas Américas, México e Estados Unidos são países de potencial, e que devem ser melhor trabalhados pelos clubes brasileiros, sob pena de o domínio midiático do futebol europeu conquistá-los primeiro. Em menor escala, o futebol canadense também seria um bom alvo; lá, tudo ainda engatinha, e a presença de um time do futebol pentacampeão mundial (este deve ser o apelo) poderia causar um frisson instantâneo.

Thiago Zanetin (@th_dellascala) tem 25 anos e trabalha como redator publicitário na Babenko. Fanático seguidor do Hellas Verona, espera ansiosamente pelo dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar nas séries maiores.

Category: Marketing

Tags: