NEGÓCIO FECHADO | Thomas DiBenedetto “americaniza” a Roma

Thomas DiBennedetto, o novo patrono da Roma (Foto: Reuters)

Após a tentativa frustrada da Salernitana, os americanos voltam a desembarcar no futebol italiano: na última sexta-feira (15), 60% do pacote acionário da AS Roma foi oficialmente adquirido por um consórcio liderado pelo ítalo-americano Thomas DiBennedetto. A cessão foi realizada junto ao banco UniCredit, maior credor do clube gialorosso, e que, no último ano, toranara-se seu proprietário de direito. A instituição manterá 40% das ações, planejando ceder parte de sua cota a um investidor italiano no futuro.

A nova propriedade desembolsou € 40 milhões para ter o controle do clube. Em pouco tempo, deverá investir outros € 45 milhões, que servirão para sanar as perdas do clube na temporada e enquadrar a Roma nos novos parâmetros de Fair Play Financeiro exigidos pela UEFA. Por sua vez, a UniCredit financiará, com outros € 40 milhões, as contratações para a próxima temporada. Somados, os valores não representam sequer a metda dos mais de € 300 milhões devidos pela equipe da capital.

Apesar da situação financeira alarmante, DiBennedetto se mostra otimista, e já fala em repetir o sucesso de Silvio Berlusconi à frente do Milan desde 1986. E, à diferença do premier italiano de 25 anos atrás, o empresário ítalo-americano, que acumula experiência no comando de importantes multinacionais, já é um veterano também no mundo dos esportes, tendo participação na New England Sports Ventures, proprietária do Liverpool e do time de beisebol americano Boston Red Sox.

Thiago Zanetin (@th_dellascala) tem 25 anos e trabalha como redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, espera ansiosamente pelo dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar nas séries maiores.

Category: Negócios

Tags: