FOTO DO DIA | O grande coração dos torcedores da Lucchese

Imagine: seu clube, que atuava na Terceira Divisão, abriu falência e perdeu os direitos sobre a própria marca; criou-se uma nova agremiação, com outro nome, para disputar a amadora Quinta Divisão nacional; em duas tempoaradas, a equipe retorna ao ponto de partida, já com a denominação original; e, apenas um campeonato depois, torna a abrir falência, volta a perder os direitos sobre a marca e é novamente substituída, desta vez para recomeçar na Sexta Divisão – uma categoria amadora e regional. .

Esse foi o triste enredo vivido pelos torcedores da mais que centenária, e atualmente extinta, Lucchese Libertas, de Lucca, na Toscana. Num espaço de apenas três anos, os fanáticos rossoneri foram vítimas de duas quebras societárias, e agora veem o Football Club Lucca 2011 defender suas cores no campeonato de Eccellenza, a elite de amadores regionais.

Poderia ser o fim do interesse pelo futebol na cidade; mas a julgar pelo que se viu ontem (4), no pequeno acanhado estádio municipal de Porcari, interior da província de Lucca, trata-se de um recomeço esperançoso: entre os mais 1.000 presentes, a maioria absoluta era de seguidores velha Lucchese, que se espremiam nas tribunas para assistir à estreia do FC Lucca diante do recém-promovido Ghivizzano, e vibraram com o 5×1 construído pelos ainda desconhecidos Francesconi, Valletta e Constantin (três vezes).

O número, que já impressionaria por se tratar de uma partida externa, ganha ainda mais destaque em um torneio como o Eccellenza, composto quase exclusivamente por praças pequenas. Tomemos como parâmetro o próprio Ghivizzano: o clube representa a cidade de Coreglia Antelminelli, que conta com cerca de 5.225 habitantes; hipoteticamente, se a partida ocorresse lá e o FC Lucca fosse seguido por 500 torcedores, teria um público equivalente a quase 10% da população local.

Até a metade de 2012, a gente de Lucca ainda deverá desbravar outros lugares de sua província. Viajará também Potenza, Firenze, Grosseto, Pisa e Massa-Carrara. Possivelmente conhecerá outros recantos da Toscana nas copas regionais. Será uma temporada longa, em que se sonhará com a modesta Serie D. É pouco. Felizmente para a velha Lucchese, a única coisa que guia coração do torcedor senão a marca do clube amado – mesmo que ele nem exista mais.

Foto: Gazzetta Lucchese

Thiago Zanetin (@th_dellascala) tem 25 anos e trabalha como redator publicitário. Fanático seguidor do Hellas Verona, espera ansiosamente pelo dia em que as verdadeiras cores gialloblù da cidade voltarão a brilhar na elite italiana.

Category: Marketing

Tags: